Quinta do Autor

A dor Silenciosa

A dor Silenciosa que esmaga o peito,

A dor que chega, não se sabe de onde,

Ela não trás endereço, mas quer moradia,

Ela é sorrateira,
É. Primeira a chegar… A última a sair,

É democrática,
Não tem preconceitos,
Não escolhe cor, idade ou sexo

A dor surda…que não grita
A dor muda que não escuta,

Aquela que é lícita…mas só combate nas drogas,

Ela é vampira
Tem o passe livre, entra em todos os ambientes, te segue a todo instante, tá em todos os lugares

Você não a ver….mas ela te enxerga, te cega, te engana.

Te faz andar no escuro,
E te leva a lugar nenhum.

Dor que abriga no CORAÇÃO,
Escraviza a alma,
Amordaça as vontades,
Sufoca em gemidos,
Martiriza o corpo.

Vira tua companhia e te isola do mundo,
Te faz indesejável, descartável e só.

A dor que mata…antes mesmo de morrer.

A dor suicida…silenciosa te sucumbe, te silencia.

A dor que te faz descer.
A dor da pressão…
A depressão.

Paula Battistela

"Não vim pra desistir". A desistência não é opção pra mim.