E esta data 02 de novembro de 2017, mais uma vez me vem a memória o dia em que você se foi. Foi para um lugar bem melhor, sei bem, mas que a sua presença aqui faz falta, faz muita.
 Junto com essa lembrança, veio muita tristeza e dor no coração, pois querendo ou não ainda é bem difícil ver que mais um ano não pude te abraçar, e nem passar as minhas mãos nos teus cabelos poucos grisalhos: minha avó.
   Só que esse ano, diferente de outros passados, consegui conter as lágrimas por mais tempo. Mas não consegui evitá-las escorrerem pelo meu rosto.
 
   Vejo como se estivesse acontecendo tudo, nesse exato momento. Vejo a senhora deitada naquele lugar, onde ninguém deseja nenhuma pessoa está. Mas a senhora está ali, infelizmente.
   Talvez era chegado a hora mesmo, só que o “modo aceitação” não estava ligado, pois sabia que não iria mais te ver. E a única pergunta que fazia: por que Deus estava deixando aquilo acontecer? Mesmo sabendo que tudo é no tempo dEle, não é fácil aceitar.
    Hoje percebo o quanto fui errado, e de certa forma ignorante, por julgar e questionar o que ele fez. Me desabo e peço perdão e força, pois fui falho, confesso. E que agora quero apenas aceita as coisas, inclusive as passadas.
 
    Então respirar e esquecer esse dia “cinza”, ou pelo menos tentar. Quero agora somente um abraço apertado, aquele abraço casa, sabe ?
SHARE
Previous articleCaindo como gotas de amor
Next articleRecordações
Emanoel Filipe
Escrevo eu mesmo. Escrevo o que penso, e sinto. Exponho em um simples papel, todos os meus sentimentos e confusões!

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here