Acordei tarde, como sempre, e estava tudo muito cinza e sério demais.

“Mãe! O que aconteceu? Meu irmão melhorou? Iremos pra casa?”

Chorando desesperada ela abraça e diz:

“Meu filho… Agora somos só eu e você, seu irmão não resistiu.”

Poucas palavras bastavam para o mundo cair e a vida perder todo significado. Parecia que a qualquer instante iria estourar uma piada, mas não foi isso que aconteceu. Era só dor, que é isso o que a morte causa em todos que ficam.

A verdade é que a morte por si só é uma piada. O quão irônico é você passar dez anos na escola, mesmo não gostando, estudando fórmulas químicas que não serviriam para nada, mas se manteve lá, fez provas, foi em frente. Passou madrugadas sem dormir para estudar pro vestibular mesmo sem ter certeza do que gostaria de fazer da vida, mas ás vezes é hora de decidir, então você decide, e sempre vai em frente.

E de uma hora para outra tudo isso acaba. Numa colisão de carro, num afogamento ou então um idiota que atira em você por que gostou do seu tênis. Morrer é chato, é clichê, é insuportável. Você, ás vezes, sai no melhor da festa e sem se despedir de alguém, sem dançar com a pessoa que você queria construir uma vida, ou até mesmo sem abraçar um amigo.

As pessoas são obrigadas a apagar os rastros que você deixou na sua vida inteira. Doar suas roupas, o seu tênis maneiro que ralou pra conseguir, esquecer o seu cheiro e até mesmo o seu sorriso. Pois, é isso que sobra de você depois de um tempo, ser um mero esquecimento.

Toda morte é trágica e deve ser tratada como triste. A perda de uma pessoas, principalmente para a família desta, sempre vai deixar marcas. Na maioria um vazio profundo.

Tento relatar o sentimento de dor que a morte causa. Já fui obrigado a despedir-se do meu irmão. E naquele momento só queria ficar escondido em um canto qualquer, e sentia um medo, um medo de começar a chorar e não conseguir parar. Por que a dor naquele momento era tão grande e inexplicável que colocar no papel agora não é uma tarefa fácil. E me desculpem se em algum momento escrevendo essa pequena crônica derramei algumas lágrimas.

Para: Thiago Paz Oliveira, meu querido e grande irmão que sinto eternas saudades. Te Amo!

?Dih Oliveira!?

Written by

?Dih Oliveira!?

"Never a failure, always a lesson".
("Nunca uma falha, sempre uma lição").