Cartas

BRIGAS DE IRMÃOS

Há!  Se soubesse que te levar flores iria me doer tanto! Se cogitasse por uma fração de segundos que a oportunidade de te pedir desculpas estava com os dias contados. Jamais eu teria ocupado todo o meu tempo em ostentar o meu ego.

Sabe da necessidade que tenho em provar que na maioria das vezes que tenho razão e por diversas vezes eu te chamei a atenção. Saiba que apesar de tudo só queria o seu bem. Você além de ser o meu irmão mais velho é o meu melhor amigo, o meu companheiro. “Lembra que juramos estarmos sempre juntos?!”.

Mas em nossa última briga te falei tudo que me veio em mente e em momento algum refleti acerca das palavras duras que disse à você. Pensei! Que era uma raiva passageira como todas as outras, por essa razão te ameacei daquela maneira dizendo-lhe que só tornaria por os meus pés em sua casa no dia de seu-velório! “Entenda disse isso apenas da boca pra fora”.

Meu irmão! Como dói a minha alma agora…! Não sabia que era meu último dia com você; por isso não retribui o seu abraço e seu pedido de desculpas desajeitado! Se imaginasse que aquele caminhão iria esmagar os teus ossos teria pedido para ficar um pouco mais, pra te abraçar e lhe dizer milhões de vezes que te amo!

Se soubesse que teu cérebro iria virar fagulhas naquele asfalto quente eu jamais teria dito algo para te machucar! Faria o impossível para se lembrasse de unicamente dos nossos momentos de amor e carinho. “Sei maninho que não teve culpa”. Estava apenas retornando para casa depois de um longo dia de trabalho.

Mas a minha oportunidade se foi… assim como o sol aquece a última gota de orvalho. É  agora! Você está em outra dimensão em que não podes me ouvir, nem tão pouco me abraçar e enxugar as minhas lágrimas. Não tenho mais forças para chorar de joelhos, por isso, estou deitada submersa em minhas lágrimas.

Essas lágrimas de remorso e a saudade, junto com essas flores, foram e o que restaram do cultivo de minha arrogância. Você partiu irmão e eu não pude dizer adeus!

Jessica Rosanne

"As palavras são como uma espécie cura é uma mistura de céu , mel e fel .Acredito em seu poder e no universo que nos proporcionam.São como gente e gente miúda, que precisa de cuidado para não matar ou ferir".

Deixe uma resposta