Eram dois garotos.

Dois corpos, duas mentes, uma só alma.

Era amor e paixão.

Era desejo e coragem.

Eram duas garotas,

Tão belas e intensas como a noite.

Dois corações e uma só união

Como a força de um gigantesco canhão

Enquanto enviavam pelo seu amor, sua canção.

Eram um homem e uma mulher.

Entrelaçados pelo laço

Unidos pela parceria.

Respeitando-se mutuamente.

 

E eram todos iguais.

Todos eles, casais.

Preciosos, todos eles.

Iluminados pelo poder do amor.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

SHARE
Previous articleMeu bem, não temos chance
Next articleA graça do cair e o gozo de se levantar
Ygor Phelipe
Um sonhador, um homem de mil faces, de milhares de heterônimos e com uma missão: dar vida aos sonhos por intermédio das palavras. Poeta, romancista e apaixonado por livros, histórias e pelas viagens que elas proporcionam.