terça-feira, maio 23, 2017
Contos

Contos

"Nos contos as fadas também não contam que a abóbora nem sempre é carruagem, que o cetim é só uma camuflagem, apenas beleza exterior. O desejo é o que torna o irreal possível..." (Thais Allana)

Cansada das visitas furtivas que ele lhe fazia, abriu as portas e janelas dos quartos. Abriu de vez, tirou as cortinas, deixou à mostra alguns quadros novos, aquele quarto era tão ela... - Olhe a vontade, mate a saudade -...

O desconhecido

Lá fora ele ouviu um sino a soar, chamando sua atenção, o fazendo lembrar que chegara o frio. E todas às vezes ele rezava, e seu coração se aquietava. Em sua mente, sem ninguém, simplesmente perdido dentro do labirinto...
E a gente se perde, e é simples e natural perder-se de si mesmo um pouco. E faz bem correr atrás de si, e faz bem relembrar sonhos e devanear um pouco; e falar consigo, e brigar consigo e...
Depois do baile, as princesas entraram em sua charrete e seguiram rumo ao castelo de princesa Dançante. Na subida ingrime do castelo, a charrete resolveu emperrar! O sol já estava por nascer, e o desespero da princesa Medrosinha já se...

Oi!

- Oi! Ela é uma dessas meninas -mulheres que para dizer um simples “oi” esconde-se. Encolhe-se dentro de si. Quase esconde a boca. Sorri meio sem jeito e se esconde outra vez. - Como vai? A segunda frase é quase sussurrada. Ela...
Era de manhã, o sol começando a cintilar pelas frestas da janela daquele quarto. Poderia ser uma outra segunda qualquer, se não fosse o início de mais um ano. A cidade ainda em ressaca, tentando voltar a rotina. Pouco...
  Ao longe ouvia-se os sinos tocarem e um coro que entoava “Silent Night”. As ruas da pequena cidade estavam coberta de uma pequena camada de água após a forte chuva que caíra no início da noite. Era 25 de...

Essa noite

Estava frio, a noite avançava quando ela decidiu me dizer do seu sentir. Sempre cautelosa, me dizia devagar sobre seus sentimentos, e de uma maneira única ela falava de si e de mim. Hora sorria olhando para o lado, hora...

Regina

- Pâmela, como a gente sabe que dá certo com outra pessoa? Estremeci com a pergunta e olhei para ela com certo pesar. Recostada à janela, ela olhava para fora contra o sol e eu vi o brilho da lágrima...

A Assombrada

Lá estava eu com um cigarro na mão e algum Gim barato. Uma voz rouca que soava na minha cabeça toda vez que me recordava daquela noite, daquela viagem. Fico pensando no que me transformara, em uma pobre velha...

Últimas Postagens

Redes Sociais

994FãsCurtir