Ainda é difícil andar por aí e ver os lugares que passamos vazios, sem um pouco de nós. A cidade sente falta dos nossos sorrisos, dos abraços e das carícias. Ela nos conhecia como ninguém. Ela sente saudades do tempo em que a percorremos atrás de diversão para completar nossa felicidade. Cada canto nos conhecia de longe, dava pra ver a alegria que tinham ao nos ver.

E agora tudo é triste, frio, calado, cinza e sem graça. É como se os momentos fossem esquecidos. É como se nada do que já vivemos fizesse mais sentido.

A cidade está triste sem nós. Dá pra perceber que sua iluminação está fraca. Que suas flores estão murchas. As ruas estão silenciosas. O sinal só fica no vermelho. As suas praças estão vazias. Tudo isso porque nossos rastros caíram no esquecimento. O amor que a incendiava agora virou pó.

Mas um dia ela nos verá de novo, talvez em outras ocasiões e com outras pessoas e tenho certeza que vai entender, pois saberás que se não deu certo não era o melhor para a gente. Assim como nós, ela também se iludiu.

SHARE
Previous articleSobre viver
Next articleAlma não tem cor
Kaio Lima
"Cabeça fria, coração quente".

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here