Escrever sobre ela me pareceu uma ideia difícil. Colocar na vitrine dos olhos alheios a exposição dos extremos de alguém é sempre uma linha tênue que parece que brinca em nos fazer malabaristas. Ainda mais esse meu sentimento que é imenso, mas também muito complexo, que tende da raiva e vai até a explosão de insistir entender o universo caótico de um outro ser e por isso o chamo de amor equilibrista.

Ela é ser da luz. As frases relacionadas ao seu amor e conexão com o universo não me deixariam mentir. Mas o universo dela não está imerso apenas em luz. As trevas enlaçam o seu mundo e fazem morada no seu espaço que parece pequeno, que ela delimita como indivisível. Ela é silêncio quase o tempo todo e ele não foi feito para todo mundo apreciar.

Ela podia ser como uma música do Caetano, mas insiste em ser como a canção do Projota que ecoa em minha mente agora: Ela só quer paz. Sabe musa de que inspira? Pois é! Essa música em alguma vida foi dela. Por vezes fico espiando ela ouvindo raps, hip-hop, ou reggaes e me pergunto como um ser tão pequenininho se interessa por isso. É que a poesia que há nela já venceu boa parte do preconceito que ainda há em mim. Cresço.

Falando em crescer, as plantinhas que ela cuida e rega são como as pessoas que ela escolheu levar no seu coração. Todas as pessoas com deficiências que passam pela vida dela podem agradecer. Como Elton John canta em Your Song, eu encho o peito para dizer que a vida é maravilhosa por ela estar no mundo.

Embora existam histórias tenebrosas em um enredo que apreciei de perto, de colo dado, de choro compartilhado, de histórias divididas, de violências sofridas e batalhadamente superadas, junto com gritos ecoados finalmente, sei que ela jamais se silenciará em meio a injustiça que quer nos assolar.

Como todos os outros seres sabemos que ela tem tantas facetas que jamais descreveria precisamente. Mas imaginem a liberdade de uma menina com flores na cabeça e de pés descalços tomando banho de chuva, pedindo Deus paz e amor. Ela é a sensação bonita que fica no peito. E por mais facetas que ela mostre para mim, é assim que meu coração a vê e a sente.

SHARE
Previous articleEstações
Next articlePessoa certa na hora errada
Natália Rezende
Um ser amor. Acredita em contos de fadas e em todos os mundos mágicos do universo das palavras. Das mais certas, mas também possuí incertezas. Um pouco louca. Escreve e sonha.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here