Mulher SER

Das mulheres: A fácil.

Ela é dessas que geral pega, dessas que beija na boca, dessas que fica louca, se entrega ao sexo casual e não adianta ligar no dia seguinte; ela não atende. Mas ela é muito fácil. Basta sorrir pra ela e já se derrete toda.
E fala muito, gesticula muito e joga o cabelo de um lado para o outro o tempo todo. É a tal puta e, por favor, não confundir com a prostituta. A segunda cobra. A primeira nem isso faz. Ela é fácil mesmo.
“O cara tem que ser feio ou velho pra ela dispensar, de resto, todo mundo na fita”. Será? Será mesmo? O que não te contaram, meu amigo, é que na verdade, ela só é livre. E se você não sabe lidar com essa liberdade, não merece mesmo estar com ela.
Mas, fácil mesmo é se enganar sobre o outro, fácil e fazer julgamentos maldosos, precipitados e carregados de preconceitos. E ela é fácil mesmo. Fácil de conversar, de conviver e de estar. Ela é fácil de ser feliz, de acreditar em si e de viver. Ela é fácil de saber-se.
E ela é fácil de ser mulher, forte, linda, empoderada e LIVRE! E o triste é que dentro dos nossos preconceitos, nós sejamos incapazes de ver o outro só como ele é, sem as vestimentas da nossa própria limitação.
Mas te dou um conselho FÁCIL: aceite a liberdade alheia e viva a sua! Ela é fácil, eu sou fácil, a vida é fácil. Fácil é ser melhor!
Mariah Alcântara

Mariah, escritora, sonhadora e apaixonada pela vida. Escrevo desde os 15 anos, comecei com devoção por poesia e depois crônicas e contos (minha paixão). Faço parte de alguns projetos literários importantes, entre eles a Roda de escritores (que hoje tem outro perfil de trabalho) e Escritores da Era do Compartilhamento. Acredito que o sucesso vem com trabalho, e trabalho com amor gera sucesso.

3 Comentários

Deixe uma resposta