É em fevereiro que o sangue ferve ao som dos blocos e atrás dos trios, entre confetes, gritos, marchas e beijo na boca, segue uma folia do que somos. Nos dias de carnaval somos alegria, festa, dança e canções; os outros dias apenas são.

Amores de verão, amores de estação, amores de férias, nada são comparados aos amores de carnaval. E pode alegar que é só bebedeira e folia que eu te responderei o que sei e ainda assim cairemos de amor, mataremos a sede ao sabor dessa festança, nem que seja só por um dia.

Já dizia o poeta “quem não gosta de samba, bom sujeito não é…”. Eu te digo que deixe a alegria desses dias entrarem em seu peito, estenda sorrisos, abraços e grite “evoé”. Se permita viver entre sons, glitter e serpentina. Seja festa, seja liberdade, seja pierrot ou seja colombina.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

SHARE
Previous articleEu, a trouxa. Ele e o buquê
Next articleO brilho incandescente por nós emanado
Mariah Alcântara
Mariah, escritora, sonhadora e apaixonada pela vida. Escrevo desde os 15 anos, comecei com devoção por poesia e depois crônicas e contos (minha paixão). Faço parte de alguns projetos literários importantes, entre eles a Roda de escritores (que hoje tem outro perfil de trabalho) e Escritores da Era do Compartilhamento. Acredito que o sucesso vem com trabalho, e trabalho com amor gera sucesso.