Quero ser aquele pássaro que voa longe, que viaja até felicidade o encontrar, que não tem medo de sair das asas quentinhas, protetoras e confortáveis da mãe, e mesmo cambaleando, mesmo temeroso, salta do ninho, assim ele se vai… e vai longe, garanto!

Não há pressa, pois ele é livre..

Na verdade o invejo um pouco, confesso! Queria saber voar, voar tão alto quanto pudesse, cortar o espaço sentindo o vento em meu rosto, em seguida repousar em um galho qualquer.

Porque a sensação de ser realmente livre deve ser inexplicável, sem raízes, sem apegos, sem morada fixa, mas sempre com a possibilidade de retorno. Vagar sem destino, deliciando-se da paisagem, conhecendo novos ares, novos amores, viajar por milhas, ir cada vez mais longe, mas podendo sempre regressar.

Ahhhh, meu corpo se arrepia só em imaginar!

Me denomine um pássaro, deixe-me desfrutar da liberdade, saciar essa vontade em viver, navegar nesse mar de incertezas, e voltar… E voltar quando apertar-me de saudades.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

SHARE
Previous articleQuerido Pai
Next articleBRIGAS DE IRMÃOS
Caroline Alves
"Uma jovem apaixonada pela vida e por todos os momentos que ela proporciona, que adora estar cercada pela família e pelos amigos, mas também adora a sua própria companhia. Acredita no melhor do ser humano, e sobretudo, no poder do amor."