Overdose Poética

Desabafos!

Ando pelas ruas,
Meu olhar sempre atento
O meu medo me corrói
E me deixa sem tempo.
 
Tempo de olhar as pessoas
Me encantar  com as crianças
Tempo de tomar um café
Ou recuperar a esperança.
 
Ah saudade!
Saudade de ser livre
Viver de verdade
 De ser quem eu sou
Com toda autenticidade.
 
Mas o medo me oprime
Me impede de tentar
Eu já ate me entreguei
Não vale mais a pena lutar!
Karoline Antonia

Escrevo para acalmar a alma.