Overdose Poética

Entrelinhas da cicatrizes

Que som é esse?

Que escuto por todo lado,

Este é o som do silêncio!

Que cerca o homem abandonado.

 

Onde estão seus companheiros?

Que lhe juraram lealdade.

E nesse momento se escondem

Era um juramento de falsidade?

 

As promessas eram vazias?

De ao lado dele ficar?

Apunhalando-o pelas costas.

Sem ao menos se importar!

 

O homem jaz caído,

Pela traição dos seus “leais”

O homem foi ferido

Nas entrelinhas das cicatrizes.

Eder Pereira

Desde cedo se fez poeta, muito pela influência do seu avô Maurílio e sua mãe Marileide, sonha desde pequeno escrever um livro, contar histórias em versos e rimas, sempre muito fascinado pelo mundo da escrita e como você pode viajar por ele mesmo sem sair do lugar, "O Uivo da alcateia tem alcançado seu coração, e o Lobo antes solitário encontrou alguns irmãos.

Deixe uma resposta