Eu não sei dizer na ponta da língua como é a infância dessa nova geração aí, todavia, se eu pudesse dar um conselho para essa criançada seria: Quando te perguntarem o que você quer ser quando crescer, respondam que querem ser eternamente crianças!!!

Vejam bem, me recordo sempre que lá na minha espetacular infância vivia dizendo que queria ser ‘gente grande’ e fazia mil e um planos. Sério, somos seriamente enganados quando crianças pelos adultos, que nos passam a impressão que esta é fase maravilhosa da vida, em que você poderia realizar e conquistar tudo. Quanta bobagem!

Esquecem de avisar que o conteúdo da vida adulta envolve: acordar cedo, ser chamado de infantil por qualquer brincadeira que fizer, conviver com pessoas chatas e mal humoradas, pegar filas sempre, ter que trabalhar muito para ganhar pouco, passar sufoco com a fatura do cartão, gastar mais com produtos de limpeza do que com guloseimas, perder contato com a maioria dos seus velhos amigos, ver pessoas queridas indo morar no céu, perceber que o corpo já não possui a mesma elasticidade de antes, ser proibido de ir em certos brinquedos por estar acima da idade/tamanho/peso, ter cada vez menos tempo para assistir desenhos e sentir sempre saudades da infância.

Sério, isso é ou não é torturante? Um choque de realidade esse lance de crescer e encarar a vida adulta!

Escapar da vida de gente grande não tem como, então, só nos restam duas opções: sermos um típico adulto apático ou uma eterna criança ocupando o corpo adulto. Você escolhe o quê?

Ah, tem quanto tempo que você não brinca em um monte de areia ou na grama? Esqueceu como era bom andar descalço? Você ainda se lembra o que aconteceu para que tenha essa danada de cicatriz no joelho ou na testa? Qual era o seu desenho preferido? Onde foram parar seus brinquedos? Quais brincadeiras você e seus amiguinhos mais gostavam? Você sabe o que é bambolê ou pular corda?

Se você sentiu saudades em algum momento, é porque sua infância foi especial. Agora, se você ainda tem a mesma sensação de tempos remotos, toca aqui, porque a gente ainda carrega nosso lado criança até hoje! Sim, isso é possível, vejam só.

Vira e mexe, tem uma piscina de bolinha pra gente se afogar por aí. Apoiamos a criação de mais parques com pula-pula, balanços e escorregadores, sem limite de idade, é claro. Passatempo predileto é andar de bicicleta, skate ou patins. Ainda ter o inseparável urso de pelúcia na cama. Sem falar na ansiedade que é quando estreia no cinema aquele filme de animação infantil mais top do ano. E fazer parte do tráfico de brigadeiros em aniversário é a melhor adrenalina!

Então, com sorriso aberto, vamos imortalizar essa criança em nós e garantirmos nosso lugar no mundo, faça sol ou faça chuva!

3 COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here