Me desculpem já de antemão o que vocês vão ler, me desculpe Ana Carolina por talvez relatar partes da sua canção neste texto, mas é que você foi tão profunda que em meio ao turbilhão de sentimentos meus e de como tudo tem acontecido foi inevitável não me colocar em um diálogo com a mulher que tanto espero.
E já diria a primeira frase que “e eu e você não é assim tão complicado, não é difícil perceber”, mas quem disse que não seria por agora, e que o nosso amor seria impossível de acontecer, foi você. Se disser que eu já não sinto nada estaria mentindo, imagina pensar que a minha estrada é mais segura sem você, juro que entrei em crise de riso, meu sorriso já conheces, veria o quanto não consigo disfarçar. Me desculpem, mas eu amo mesmo, e não consigo esconder. Guardar o segredo que temos é algo que combinamos, é ter paciência, é sermos por enquanto somente amigos. Quando te falo que não quero mais, que quero esquecer, você ri da minha cara, porque sabe que nosso amor é algo que não entendemos, é algo a ser vivido. É, eu não quero esquecer de você tão cedo.
Você procurou qualquer desculpa pra não me encarar, disse muitas coisas pra me evitar, pra não dizer que não está nem aí pra essa conversa, que a história de nós dois seria um erro agora, você tenta esconder a verdade, mas também não sabe disfarçar, eu já conheço o seu disfarce, eu leio no teu sorriso, no teu olhar que quer tanto quanto eu.
A cada vez que fugimos, nos aproximamos mais e não adianta sumir, não adianta ignorar, se toda vez que isso acontece voltamos mais fortes, pensar que te perdi quando não tive chance é ruim demais, é pensar que não fiz por valer a pena, é pensar que não fui o suficiente pra mexer com toda a sua estrutura, a ponto de fazer como nos filmes que largam tudo pra viver o tal romance.
Agora toda vez que penso em encontrar uma saída pra toda essa loucura, toda vez que penso em partir pra outra, acabo entrando um pouco mais na sua vida. Tenho a impressão de que essa viagem pra junto de você, só me dá direito a ir, sem planos de volta, sem planos pra outra rota.

Ass: Derick pelo sentimento escondido e calado de Raphael Naciff Carneiro, em um dia após o dia dos namorados.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

SHARE
Previous article70 x 6 vezes
Next articleSó pra te dizer – ainda em homenagem ao dia d@s Namorad@s
Raphael Naciff
O que nos separa é a coragem de escrever. Revelar o que escrevemos no papel vai além de descobrir os segredos da nossa memória. Raphael Naciff Carneiro em Memórias Alucinantes de um espírito qualquer.