Sim, desejo.

Hoje eu parei para repensar nossa história, confesso que ri e chorei um bocado, aqui, sozinha. Admito que ando emotiva e admito, também, minha saudade. Mas a vida segue solta, não dá espaço para eu ficar parada na estrada.

Então, eu te desejo sorte!

Também me lembrei do último beijo, aquele beijo que tirou o ar e que foi também o primeiro… A nossa história é mesmo atemporal. Tenho certeza que tem mais dela por aí, esperando para ser vivida. Mas até lá vamos caminhar rumo as escolhas do nosso agora.

E, por isso, eu te desejo sorte!

Sinto uma falta imensa das nossas conversas sem sentido, dos “bons dias” ao raiar do dia e dos “boas noites” ao pôr do sol. Sempre gostei de conversas abestalhadas, que não fazem sentido para viva alma, que não as nossas, tão inteiras quando juntas.

E assim, eu te desejo sorte!

Eu te desejo sorte, pois amor, alegria, vida e coragem você já tem. O resto e passo largo, labuta diária, ganas de vencer e esforço desmedido e isso já é típico de você. E de tudo, o melhor que vem de graça, além de sorrisos, abraços, risos soltos e declarações de amor, a sorte é o meu desejo.

E por falar em desejo… fico por aqui.

Afinal, eu te desejo e fim.

SHARE
Previous articleSeja o meu texto
Next articleDesconstrução
Mariah Alcântara
Mariah, escritora, sonhadora e apaixonada pela vida. Escrevo desde os 15 anos, comecei com devoção por poesia e depois crônicas e contos (minha paixão). Faço parte de alguns projetos literários importantes, entre eles a Roda de escritores (que hoje tem outro perfil de trabalho) e Escritores da Era do Compartilhamento. Acredito que o sucesso vem com trabalho, e trabalho com amor gera sucesso.

3 COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here