Digitei, apenas tristezas

Perdi o bom senso

Entre os laços da vida

Nas trilhas dos falsos amores

Naquela noite de horrores.

Depois daquela cena

Relembrei as juras de amor

As promessas nas vésperas de filme de terror.

Cai de paraquedas no terreno da solidão.

Digitei apenas tristezas

Nas entre linhas do meu poema

Relatando sobre aquela noite pequena.

Lembro o som dos seus suspiros.

Nas vagas lembranças

Felizmente essa mulher já não me traz esperança.

Foi o preço da liberdade

Que custou à felicidade

Gerando entre nós a infidelidade.

Me tornou assim

Sagaz, incapaz

De acreditar em nuvens

De amor e promessas sem fim.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

SHARE
Previous articleO tempo, o vento e a maré‏
Next articleO Príncipe é um sapo!
Higor Cândido
Escrevo poemas porque a força de vontade é o alicerce para o sucesso Confiantes nessas palavras nunca deixei de escrever.