Eu não sei por onde começar a escrever. Não porque eu não saiba o que dizer, sim, por ter tanto a dizer. São tantas coisas que quero dizer a você, que meu coração e minha cabeça entram em conflito. Nem sempre a mensagem que sai do coração é a que sai da boca, por isso te escrevo esta carta, na tentativa de deixar fluir tudo o que se passa aqui dentro. E já são dois meses escrevendo-a.

Tudo começou em uma tarde de domingo. Eu estava navegando pelas profundezas do falecido Orkut, já tinha feito tudo o que era possível na Colheita Feliz e estava entediado. Era uma tarde muito quente, daquelas que nem dormir era possível. Muito menos assistir Faustão ou Programa do Gugu. E passeando pelos perfis alheios, comunidades sem noção, encontrei seu perfil. Curtíamos as mesmas comunidades “Se tudo der errado, viro certo” e “Eu nasci no dia do meu niver”. Logo se percebia que havia muita coisa em comum, principalmente alguns neurônios a menos (é brincadeira, não precisa ficar brava).

Eu via suas fotos, quase não conseguia acreditar que era possível tanta beleza em uma só pessoa. Pensava: “Nunca que essa menina vai me dar moral. Ela é linda demais.” Até que resolvi arriscar, adicionei e te chamei no bate-papo.

Nem nos meus sonhos mais otimistas eu imaginava que te conheceria pessoalmente duas semanas depois. Que estaríamos no cinema, assistindo Shrek 2 no dia 18/05/2004, com as mãos suadas, coração acelerado. E você me olhava sorrindo e então, meu mundo congelava. Tudo à minha volta sumia, o filme, as pessoas, o som. Foi aí que eu entendi. Você definitivamente era a mulher que eu queria para o resto da minha vida. E eu tive essa certeza quando ainda tinha apenas 17 anos.

Ano passado, já em 2015, comemoramos onze anos juntos. Eu com 28 e você com 27. Resolvemos dar um passo muito importante em nossas vidas. Eu lhe pedi em casamento. Lembra como foi? Você achava que era um simples salto de paraquedas. Mas, não foi.  Nele estava escrito o pedido de casamento. Você demorou um pouco a enxergar, sabemos que sua vista para longe não é das melhores (hehehehe), mas, quando leu, desabou a chorar. Eu também desabei.

Mas, sabemos que a vida não é um mar de rosas. E logo após isso, recebemos a notícia de que eu estava com câncer. Por mim, eu já teria entregado os pontos pouco tempo depois. Mas, entre idas e voltas ao hospital, quimioterapia, radioterapia, eu fiquei careca. Eu sabia que era inevitável, mas, era difícil aceitar. Se você já era muito mais bonita que eu em 2004, imagina agora, sem cabelos. E mesmo onze anos depois, eu ainda continuava a me surpreender. Não houve sequer um dia que você passou longe de mim. Esteve ao meu lado em todos os momentos em que precisei. Se não fosse por você, eu não estaria aqui hoje.

Hoje, exatamente 18/05/2016, quando completamos doze anos juntos, recebemos a última alta médica. Sim, digo que recebemos porque você esteve sempre comigo. E sim, agora ao fim desta carta você já sabe da notícia. O câncer está em total remissão. Nós vencemos esta, juntos. E é assim que quero passar o resto da minha vida. Ao seu lado, em todos os momentos. E por falar nisso, você já escolheu a data do nosso casamento?

Marcelo Taveira

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here