Overdose Poética

Labuta sertaneja.

É cincu da menhan
Cabei de levantá
Vo pra conzinha
Pru café prepará.
 
Logo cedo tiru jejum
Pego minha foice pra molar
Vo ajunto as bananeira
Pra começá a trabaiá.
 
O orvai ainda tá no capim
Dificultando a roçada
Olho pro sór já é quais mei dia
I num rocei quais nada.
 
Lá vem minha veinha
Trazeno o dijejum de mei dia
Arrois canja com abrobinha
E ainda tem sobremesa
Rapadura com farinha.
Eder Pereira

Desde cedo se fez poeta, muito pela influência do seu avô Maurílio e sua mãe Marileide, sonha desde pequeno escrever um livro, contar histórias em versos e rimas, sempre muito fascinado pelo mundo da escrita e como você pode viajar por ele mesmo sem sair do lugar, "O Uivo da alcateia tem alcançado seu coração, e o Lobo antes solitário encontrou alguns irmãos.