Crônicas

Mini crônica 1 – A mulher só

Olhou-se e sentiu uma saudade imensa de si. Havia se perdido há tempos. Os anos foram passando e ela foi sendo engolida pelo cotidiano.
Não, não tinha visto.
Não, não sabia onde estava aquela parte de si que pairava acima dessa mesquinharia, dessa sensação de incompletude que lhe cercava.
Os sentimentos eram como trovoadas. Uma tempestade gigante se formava em seu coração, cada pensamento atingia-lhe dolorosamente. A vida cobrava sua existência.
Mas como voltar a existir, quando era só dor e saudade de si?
Estava cansada, na verdade exausta, de ficar à margem de seu próprio ser, de ter medo do medo que sentia.
Era hora de saber para onde ir. Naquele instante só havia uma certeza: Qualquer caminho doeria.

(Para a EU que, às vezes, sofre por falta de se encontrar).

Mariah Alcântara

Mariah, escritora, sonhadora e apaixonada pela vida. Escrevo desde os 15 anos, comecei com devoção por poesia e depois crônicas e contos (minha paixão). Faço parte de alguns projetos literários importantes, entre eles a Roda de escritores (que hoje tem outro perfil de trabalho) e Escritores da Era do Compartilhamento. Acredito que o sucesso vem com trabalho, e trabalho com amor gera sucesso.