Mulher SER

Mulher, com jeitinho tu pode ter e ser o que quiser


Mulher, com jeitinho tu pode ter e ser o que quiser. Mesmo com um muro enorme, sabe é bom demais ver que estamos evoluindo. Que estamos passando a grito, a punho fechado, mas também com choro e juntas. Tão juntas que quando o calo aperta, a gente se apequena para caber mais. E o mais aqui é tanto.

Eu amo ver que a gente de pouquinho vai subindo a escada. Sei que quando estamos por cima, mudam-se as regras. Tudo bem! Quem disse que gente não se readapta? E até pede, ou implora, para que nossos direitos sejam respeitados.

Mas, quem é melhor do que nós para saber reissignificar momentos em que o samba não é o único ritmo? E saber fazer brilhar um novo caminho depois dos dias que não nos dão rosas, mas marcam a nossa pele prateada de roxos?

Eu amo estarmos aprendendo o significado de sororidade. E como isso é importante para o nosso gênero. Eu amo ver que além de entender,
também devemos compreender que o nosso lugar de fala, nunca será o da nossa amiga ao lado. Pois, existem sapatos que nunca serão os nossos, assim como cicatrizes que não pertencerão a nossa epiderme.

É necessário esta atento e forte! Por nós. Por elas. Por todas às mulheres que inspiram. Por sua força, pela coragem que representam toda a força de não fugir da luta.

Fotos cedidas por nossas escritoras e leitoras. Muito amor por vocês <3

Natália Rezende

Um ser amor. Acredita em contos de fadas e em todos os mundos mágicos do universo das palavras. Das mais certas, mas também possuí incertezas. Um pouco louca. Escreve e sonha.