Buscava sua atenção

Nas manhãs de domingo

Os raios de sol sempre

Refletia no seu sorriso.

Eu, Abalado pelo o seu amor

Jamais pensava em decepção

Mas um dia de fraqueza

Ela partiu sem rumo, sem opção.

Triste amargura eu, sofri abalado

Revestido de ódio, sem acreditar

Em sua volta

Causando-me grande revolta.

Um tiro na alma

Ao mesmo tempo o grito do espírito,

Chorando, gritando arrependido.

O que há dentro de mim?

Esperança? Saudade? Liberdade?

Não restou, esperança

Nem saudades,

Propôs-me apenas liberdade.

De uma solidão que eu estava trancafiado.

Higor Cândido

Written by

Higor Cândido

Escrevo poemas porque a força de vontade é o alicerce para o sucesso Confiantes nessas palavras nunca deixei de escrever.