Overdose Poética

O som da morte

O som do silêncio é o que se ouvirá

Quando seu ultimo suspiro der,

Quando o frio ao teu corpo chegar

Quando os sinos da igreja tocarem.

 

Quando as cordas começarem a baixar

Somente somente lagrimas irão cair,

Quando a ultima pá de terra, Sob o teu corpo for jogada.

 

Quando o véu cobrir teu rosto

Sua feição não mais mudarás,

Não mais ouvirás os prantos, por aí ecoar.

 

Quando ela sussurar nos teus ouvidos

O som do silêncio é o que se ouvirá

Quando o momento do adeus chegar

A morte, a sua alma vem levar.

Eder Pereira

Desde cedo se fez poeta, muito pela influência do seu avô Maurílio e sua mãe Marileide, sonha desde pequeno escrever um livro, contar histórias em versos e rimas, sempre muito fascinado pelo mundo da escrita e como você pode viajar por ele mesmo sem sair do lugar, "O Uivo da alcateia tem alcançado seu coração, e o Lobo antes solitário encontrou alguns irmãos.

Deixe uma resposta