Crônicas

Os verdadeiros heróis

Gosto de pensar que super-heróis nascem nos lugares mais improváveis, nas condições mais insanas e desprovidas de possibilidades. É muito fácil ser um Superman ou uma Mulher Maravilha, quase indestrutíveis, impenetráveis, mas onde está a graça em ser inatingível?

Os verdadeiros heróis, em minha humilde opinião, são aqueles que nascem na adversidade, são vulneráveis e não contam com superforça ou supervelocidade. Os verdadeiros heróis são aqueles da luta cotidiana, quase sempre esquecidos pelo resto da humanidade. São homens e mulheres como eu e você, com seus trabalhos, suas famílias para alimentar e contas a pagar.

Os heróis de verdade são aqueles que fazem malabarismos surpreendentes para oferecer uma vida digna aqueles a quem amam, muitas das vezes fazendo multiplicações inacreditáveis com aquilo que ganham. São aqueles que levantam pela manhã com um sorriso no rosto e vão para seus trabalhos, e que apesar das dificuldades mantém a cabeça erguida.

Existe um super-herói em cada brasileiro e brasileira, como cantou Elis Regina: “Gente que ri quando deve chorar, e não vive, apenas aguenta”.  Essa gente forma a Liga da Justiça mais fantástica que conheço, com sua cultura, com sua garra e com sua força.

Ygor Phelipe

Um sonhador, um homem de mil faces, de milhares de heterônimos e com uma missão: dar vida aos sonhos por intermédio das palavras. Poeta, romancista e apaixonado por livros, histórias e pelas viagens que elas proporcionam.

Deixe uma resposta