Para outubro, rosa.

Para o peito. amor

Hoje eu acordei e me lembrei dela, me lembrei do seu sorriso, da sua voz melodiosa. Meu peito se encheu de saudade. Gostaria de dizer a ela, mais uma vez, que eu a amava muito. Dizer que tenho recordações de infinita doçura. Fui nos emails antigos procurar as lembranças, olhar algumas fotos, me permitir chorar.

Depois que ela foi embora eu não me lembro de ter chorado, não sei se chorei quando soube da sua partida. Mas ela me faz falta. Uma falta maior que eu mesmo. Ainda me lembro dela nos dias antes de ir embora, me dizendo sobre cuidado, sobre ser mulher, sobre seus medos e suas certezas. Eu sinto um vazio dentro do peito. Não poderia fazer nada… mas eu gostaria. Nem ela mesma poderia fazer nada… Era tarde demais.

Seu nome é Monica, os amigos a chamavam de MO, ela faleceu aos 30 anos, com câncer de mama. Não por acaso, ela faleceu em outubro; há 10 anos não se via tantas campanhas como hoje, nem sabíamos direito como era o câncer, apenas sabíamos que ele estava lá, sugando a vida aos poucos, silencioso.

Monica foi diagnosticada tarde demais. Era boa amiga, boa filha, boa mãe, e não teve muito tempo para se despedir dos seus. Mas ela fez o melhor até o fim. Minha amiga querida me pediu, já nos últimos dias, que me cuidasse, que eu não me esquecesse de coisas simples e de mim mesma.

Hoje venho unir minha voz e a voz do Giz da Alma, a tantas outras, e pedir à todas as mulheres que façam a prevenção. O câncer ainda mata e mata muito. Mas nós podemos combate-lo.

Mulheres façam o autoexame, alertem as mulheres ao lado! Previnam-se!

 

Esse texto é uma homenagem singela e saudosa a uma mulher que não venceu o câncer, é uma homenagem à todas que o combatem dia após dia, uma homenagem às mulheres que venceram; que façamos diferente todos os dias para não termos que nos despedir, precocemente, de quem amamos.

 

Fotografia de Marion Caruso

 

SHARE
Previous articleNosso tempo passou
Next articleMenos convenções e mais demonstrações
Mariah Alcântara
Mariah, escritora, sonhadora e apaixonada pela vida. Escrevo desde os 15 anos, comecei com devoção por poesia e depois crônicas e contos (minha paixão). Faço parte de alguns projetos literários importantes, entre eles a Roda de escritores (que hoje tem outro perfil de trabalho) e Escritores da Era do Compartilhamento. Acredito que o sucesso vem com trabalho, e trabalho com amor gera sucesso.

5 COMMENTS

  1. Lindamente expressou seu alerta às mulheres… E sua amiga foi carinhosamente lembrada e que esta história alerte muitas outras mulheres! Estou em lágrimas…

  2. Hi there, You have done a fantastic job. I’ll definitely digg it and personally recommend to my friends. I’m confident they will be benefited from this site.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here