E a gente se perde, e é simples e natural perder-se de si mesmo um pouco.

E faz bem correr atrás de si, e faz bem relembrar sonhos e devanear um pouco; e falar consigo, e brigar consigo e admitir que é assim mesmo que é.
Não tem certo ou errado quando se trata de dentro de cada um. Só tem *lá*, e pronto.
E como é que se identifica que está tudo meio errado dentro da gente?? Será que é quando a gente vê que está tudo meio certo por fora?
Sabe quando você acorda e sente a boca meio salgada, e nem sabe direito o que vem pensando de si mesmo nos últimos tempos?
Um sentimento apertando o peito e sem definição.
Um cheiro de saudade que esmaga a alma.
Uma vontade de devorar o mundo, ou de tomar de canudinho…
Vontade de arranhar, morder.

Perder-se é possibilidade para encontrar-se. E encontrar-se é ser.

Sinto falta não só dos olhos, mas do olhar…
Não dos abraços, mas do toque…

Então, é bem aqui, é bem agora!
É hora de saber-se um pouco mais.

Mariah Alcântara

Written by

Mariah Alcântara

Mariah, escritora, sonhadora e apaixonada pela vida. Escrevo desde os 15 anos, comecei com devoção por poesia e depois crônicas e contos (minha paixão). Faço parte de alguns projetos literários importantes, entre eles a Roda de escritores (que hoje tem outro perfil de trabalho) e Escritores da Era do Compartilhamento. Acredito que o sucesso vem com trabalho, e trabalho com amor gera sucesso.