Mania boba de bater na porta de quem não quer abrir. Ou, pode até ser que queira. Difícil saber.

Por mera preguiça ou por falta de interesse mesmo, vamos perdendo oportunidades inesperadas que o destino vai doando. Dando de presente. E a gente se perde. Num movimento de ilusões e mentiras que até adoçam o ego e fazem cócegas na alma, mas que ao simples surgir da verdade traçam caminhos que somente corajosamente possamos trilhar.


Cansei. Não de você. Você é lindo, amigável e doce. Tem uma daquelas personalidades que eu admiro nos homens e talvez por não te conhecer como eu queria dei tantas chances para você alinhar seus desejos com os meus. Só que eu vivi uma vida inteira dividindo e construindo reciprocidade, o que na verdade foge totalmente do que você desenha nos meus dias. Por mais que quando estamos juntos envolva todo esse lance 
gostoso de carinho, tesão, papo bom e sorrisos despretensiosos preciso saber dizer adeus as minhas insistências.

Queria passar os dias não fazendo planos com você. Este é o processo mais difícil. Porque eu sempre faço planos para mim. Aí, fica bem clichê mesmo esse adeus, esse fim, esse o que eu não dei nome. Só vou finalizar essa porra toda como eu faço sempre. Engolir seus problemas e dizer que o problema sou eu e não você.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here