Quantas vezes temos a capacidade de escolher o que queremos? Por vezes, ao dia temos condições de traçar nosso destino, nossas escolhas, nossos rumos. Qual estará certo? Não sabemos! Não sei. E nem saberemos tão cedo. Por quê? Cada escolha tem sua conseqüência e cada uma que nós fazemos trás algo diferente, e dentre estas fazemos mais e mais podendo mudar a rota dos nossos objetivos.

Somos assim feitos de escolhas e decisões, as quais acarretarão milhares de possibilidades. Eu e você, por exemplo, somos uma possibilidade, porém algo pode nos aproximar ou separar… Eu e você podemos muito bem nos conhecer, rir bastante, ter um beijo sensacional, uma pegada boa, porém podemos ser aquilo que não queremos ser um para o outro. Você sabe né, aquela coisa de momento, algo passageiro… mas não deixará de ser excelente… Será inesquecível!!

Eu e ela está tudo bem, está perfeitamente bem, mas quem garante que o jogo não irá virar, que os trilhos não sairão do eixo e que tudo ficará de cabeça para baixo? Estamos no universo que tudo se transforma. Estamos em uma era em que nos contentamos em viver, sem que façamos planos ou traçamos objetivos. E isso, só nos mostra o quão versátil somos, capaz de sermos metamorfoses ambulantes sem deixar que percamos a nossa essência.

Talvez, nem exista eu e você, nem você e ela, muito menos um nós, provavelmente são coisas, ou sentimentos que criamos apenas para nos libertar da solidão, de nos completar pelo não complementável, de sermos quem não somos apenas para fazer bonito para a sociedade. Talvez, nem a sociedade exista.

Só sei, que lembrei de você e queria estar bem perto para desfrutar desse sorriso, desse seu jeito de ser que me faz perder todo o sentido, o tempo e a capacidade de ser alguém um pouco mais racional.

 

Ass: Raphael Naciff Carneiro em um nono dia do segundo mês do ano.

 

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

SHARE
Previous article7 músicas do Nando Reis, para falar de amor
Next articleEntender-se
Raphael Naciff
O que nos separa é a coragem de escrever. Revelar o que escrevemos no papel vai além de descobrir os segredos da nossa memória. Raphael Naciff Carneiro em Memórias Alucinantes de um espírito qualquer.

1 COMMENT