– Ei, precisa de ajuda? – perguntou-me um desconhecido na rua, próximo à faixa de pedestre.

Me virei, o cara me encarando. ‘Sim, moço, preciso de ajuda. Estou aqui tentando entender a humanidade, saca? Já viu como somos uma sociedade egoísta? Olhe só esse monte de coisas acontecendo, essa falta de amor ao próximo, a intolerância pelo diferente, nervos à flor da pele… Tá sentindo essa energia negativa? Tá pesado, neh?’ – pensei e guardei comigo. Talvez ainda exista esperança na humanidade, afinal, ainda não estamos totalmente invisíveis. Respirei.

– Vai ficar tudo bem, moço! – respondi. – Só foi um dia difícil. Obrigada por perguntar!

– Então tá bom. – respondeu ele, já indo. – Não fica dando bobeira por aí, moça. Te cuida!

Sorri! Alívio… ‘Talvez ainda exista amor nas pessoas, pelo menos algumas flores raras que se preocupam com o próximo. Prefiro acreditar que sim…’

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

SHARE
Previous articleSaudade
Next articleE para onde foi o que eu sou?
Wanessa Rocha
Apaixonada por poesia, cores, sabores, lugares, sorrisos, livros, fotografia, músicas, família, amigos, natureza... Uma pequena andarilha errante de alma transparente e eterna aprendiz com a vida!