Uma troca de olhar em uma madrugada qualquer. E diferentemente do comum, a conversa foi tipo uma faísca que eu precisava para incendiar-me! Tão rapidamente, tão envolvente… Aqueles desejos e fantasias incontidos em mim vieram à tona, com o despir de nossa paixão.

Sim, como você mesmo disse: “Eu e você é quase lenha e fogueira, difícil definir quem é o fogo e quem é que incendeia, aumentando a chama desta paixão!”

E como forma de retribuição, domino seu corpo todo cheio de prazer. Faço dele minha sobremesa noturna. Você todo entregue à minha sede. E você me devora, me revira. E ambos nos saciamos! E é uma troca mútua de desejo, pulsação, êxtase, prazer…

Inconscientemente, nosso pacto foi feito: quando o fogo vem, é preciso deixar queimar. Sem essa de pensar no depois, no que vai acontecer ou não. Apenas deixar rolar! Dividirmos por instantes a companhia, a conversa e os lençóis.

Se você é intensidade, eu sou metamorfose. Nosso encaixe é na vontade de matar esse desejo. Simples assim. Sem complicações e rodeios!

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

SHARE
Previous articleFoi bom te conhecer.
Next articleAs samambaias que nunca tivemos
Wanessa Rocha
Apaixonada por poesia, cores, sabores, lugares, sorrisos, livros, fotografia, músicas, família, amigos, natureza... Uma pequena andarilha errante de alma transparente e eterna aprendiz com a vida!